Exportação de carne suína de SC cresce 47% de janeiro a agosto

Agronegócios

A exportação de carne suína catarinense cresceu 47% de janeiro a agosto deste ano em comparação com o mesmo período de 2015, informou a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca nesta terça-feira (27). No mês passado, o estado embarcou mais de 25,6 mil toneladas do produto.

De acordo com a Secretaria, a carne suína catarinense correspondeu a 39% das exportações brasileiras do alimento em agosto. Essa comercialização rendeu ao estado US$ 53,9 milhões, um aumento de 30% comparado ao mesmo mês de 2015.

De janeiro a agosto deste ano, Santa Catarina exportou 179,3 mil toneladas de carne suína, o que rendeu US$ 337,4 milhões. Entre os principais destinos das exportações brasileiras do produto estão a Rússia, Hong Kong e China.

Para o secretário-adjunto da Secretaria, Airton Spies, Santa Catarina tem alta qualidade e custos competitivos. Além disso, é o único estado do Brasil livre de febre aftosa sem vacinação, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal. “Santa Catarina está colhendo os frutos do grande esforço e investimento das últimas décadas em sanidade animal”, disse.

Suinocultura em SC
Santa Catarina produz anualmente cerca de 850 mil toneladas de carne suína, segundo a Secretaria, e tem um rebanho de aproximadamente 7 milhões de cabeças. É o maior exportador do produto do país e embarca quase 190 mil toneladas por ano.

Por ser livre da febre aftosa sem vacinação e também da peste suína clássica, o estado é habilitado a exportar para países como Rússia, China, Angola, Cingapura, Chile, Japão, Uruguai e Argentina.

Este ano, a Coreia do Sul autorizou a importação da carne suína produzida no estado e a expectativa é que os primeiros embarques ocorram em 2017.